Date – 18 abril, 2017

Campos Terça feira 21:38 – Incêndio destrói casa

Uma casa ficou totalmente destruída após pegar fogo na Avenida Hipólito Sardinha, no bairro Custodópolis, em Campos, na manhã desta terça-feira (18). A dona do imóvel não estava em casa no momento em que as chamas se propagaram.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, ainda não dá para saber quais as causas do incêndio, mas suspeita-se de que o fogo tenha começado por causa de um curto-circuito.

Segundo a dona da casa, Marilza Ferreira, ela estava próximo à residência no momento em que sentiu um cheiro estranho de queimado.”Eu sai, senti o cheiro de queimado e voltei. Corri, mas infelizmente já era tarde demais”, disse.

Dona Marilza perdeu móveis, eletrodomésticos e vários documentos.

Fonte: Notícia Urbana

Terça feira 21:12 – Após protesto, idade mínima para aposentadoria de Policiais deve cair para 55


Após protesto de policiais civis na tarde de hoje (18) em frente ao Congresso Nacional, o relator da proposta de reforma da Previdência, deputado Arthur Maia (PPS-BA), disse que vai reduzir em cinco anos a idade mínima para a aposentadoria dos policiais. Com isso, a idade inicial passaria para 55 anos, em vez dos 60 anos propostos inicialmente pelo relator.

Maia deu a declaração após receber uma comitiva de manifestantes. Segundo o deputado, as mudanças ainda estão em estudo. “Temos um caso muito próprio para os policiais. O que estamos tentando fazer é um desenho de primeiro estabelecer, já, agora, uma idade mínima. Não pode deixar de ter uma idade mínima, ela seria alguma coisa em torno de 55 anos, que é o mesmo que está valendo para as outras categorias”, disse.

A ideia do relator é construir uma proposta que consiga vincular os policiais às regras para a aposentadoria dos militares, que foram retiradas da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/16, que trata da reforma da Previdência. O governo comprometeu-se a apresentar em maio novo projeto para tratar da aposentadoria dos militares.

“Os policiais, com uma certa razão, fazem questão de fazer uma certa vinculação à PEC que vai tratar dos militares. Eles acham que a idade definitiva deve ser algo próximo ao que será colocado na PEC dos Militares”, afirmou o relator. Ele explicou que pode ser feita uma vinculação da regra permanente da aposentaria do policial com a dos militares, uma vez que, necessita-se de esforços físicos semelhantes para os dois tipos de atividade.

A proposta encaminhada pelo governo em dezembro do ano passado determinava a idade de 65 anos e 25 anos de tempo de contribuição para a aposentadoria, inserindo a categoria na regra geral do funcionalismo.

Durante as discussões, Maia apresentou uma proposta alternativa na qual a idade mínima cai em cinco anos, passando para 60 anos e 20 anos em atividades de risco na respectiva categoria para a aposentadoria.

Mesmo assim, as mudanças não agradaram aos policiais que, na tarde desta terça-feira, fizeram um protesto em frente ao Congresso Nacional. Os manifestantes chegaram a passar pela chapelaria, entrada principal da Câmara que dá acesso aos salões Negro e Verde. Eles quebraram parte dos vidros da portaria principal da Câmara, mas foram contidos pela Polícia Legislativa, que formou uma barreira de segurança e reagiu com bombas de gás lacrimogêneo.

Fonte: Agência Brasil

Natividade 20:24 – Pai dá “varadas” nas pernas de filho e acaba denunciado por maus-tratos

A controversa Lei 13.010, ou popularmente conhecida como “Lei da Palmada” continua gerando debates sobre a interferência do Estado nas relações de família. Há quem pense que estabelecer um limite para a atuação dos responsáveis é uma estratégia necessária para proteger as crianças da violência. Outros, no entanto, afirmam que a educação dos filhos é direito e dever únicos dos pais.

Mas independente das discussões populares, a Lei foi aprovada em 2014, está em vigor desde então, podendo gerar punições aos seus infratores. Tanto que o pedreiro A.F.F., de 32 anos, acabou denunciado após ter sido acusado de repreender o filho de 12, no início da noite desta segunda-feira (17), aplicando algumas “varadas” nas pernas como forma de castigo físico, já que o menor, o teria desobedecido. O caso que aconteceu no Parque Lajinha e foi parar na 140ª Delegacia e deverá também ser acompanhado pelas autoridades de menores do município. Algumas testemunhas já prestaram depoimento na distrital.

O que diz a lei?

“A criança e o adolescente têm o direito de ser educados e cuidados sem o uso de castigos físicos ou de tratamento cruel ou degradante, como formas de correção, disciplina, educação ou qualquer outro pretexto, pelos pais, pelos integrantes da família ampliada, pelos responsáveis, pelos agentes públicos executores de medidas socioeducativas ou por qualquer pessoa encarregada de cuidar deles, tratá-los, educá-los ou protegê-los.”

No entendimento da lei, castigo físico é a “ação de natureza disciplinar ou punitiva aplicada com o uso da força física sobre a criança ou o adolescente que resulte em sofrimento físico ou lesão”. Tratamento cruel ou degradante é a conduta que humilhe, ameace gravemente ou ridicularize.

Com a nova redação, os considerados agressores passaram a ser passíveis de medidas (além das que já eram estabelecidas anteriormente em casos de violência), como ser advertido, encaminhado a programa oficial ou comunitário de proteção à família, a tratamento psicológico ou psiquiátrico, a cursos ou programas de orientação. Além disso, pode ser obrigado a providenciar tratamento especializado à criança. De acordo com o artigo 129 do Estatuto da Criança e do Adolescente, os pais podem, ainda, perder a guarda, ser destituído da tutela e do poder familiar.

Conhecida como Lei da Palmada, a norma determina que pais, demais integrantes da família, responsáveis e agentes públicos executores de medidas socioeducativas que descumprirem a norma vão receber encaminhamento para um programa oficial ou comunitário de proteção à família, tratamento psicológico ou psiquiátrico e advertência.

O texto prevê ainda que a União, os estados e os municípios deverão atuar de forma articulada na elaboração de políticas públicas e na execução de ações destinadas a coibir o uso de castigo físico ou de tratamento cruel ou degradante e difundir formas não violentas de educação de menores.

Ainda de acordo com a norma, os casos de suspeita ou confirmação de castigo físico, de tratamento cruel ou degradante e de maus-tratos contra criança ou adolescente serão obrigatoriamente comunicados ao conselho tutelar mais próximo.

Fonte: Rádio Natividade – Imagem Ilustrativa

Itaperuna – CHIQUINHO SORVETES de Itaperuna funciona todos os dias das 11 da manhã às 11 da noite inclusive nos Domingos e Feriados na av. Cardoso Moreira 974 pertinho da Igreja do relógio!

Itaperuna – Dr.Adriano Sgró o primeiro clínico Farmacêutico a desempenhar o trabalho de consultoria no seguimento de emagrecimento. Av.Cardoso Moreira, Nº 322 sala 202, no Centro de Itaperuna WhatsApp: (22) 9-9900-5955

Dr. Adriano de Almeida Sgro utiliza em seu método de Emagrecimento Fórmulas personalizadas de fitoterápicos para cada cliente. Durante uma Conversa com Dr. Adriano na redação do Blog do Adilson Ribeiro, ele afirmou que não há milagre em sua proposta de trabalho, há ciência e força de vontade, se o paciente quer e precisa emagrecer e está disposto a alcançar seu objetivo, Dr Adriano entra com o conhecimento científico, onde após uma avaliação Corporal, com consulta integrada com Nutricionista, se iniciará o tratamento de perda de peso e gordura, usando-se apenas, medicamentos naturais. No decorrer do tratamento a pessoa acaba se reeducando e vencendo a ansiedade, conseguindo ter uma vida saudável, com o corpo que desejou ter, com peso e medidas sob controle, afirma o Dr. Adriano de Almeida Sgro, que atende em seu consultório instalado no Edifício Brandão, Av.Cardoso Moreira, Nº 322 sala 202, no Centro de Itaperuna, consultas podem ser marcadas pelo WhatsApp: (22) 9-9900-5955, Dr Adriano pode ser encontrado ainda no Facebook: Adriano_sgro

Itaperuna – Terça Feira – 19:35 – SANCIONADA LEI DE JAIR BITTENCOURT QUE BENEFICIA POLICIAIS MILITARES

Foto: LG Soares / Alerj

 

O deputado estadual Jair Bittencourt teve sancionada e publicada no Diário Oficial desta terça-feira (18) a Lei 7.554/17, de sua autoria, que inclui algumas patentes na dispensa de critérios para transferência de oficial da Polícia Militar para a reserva remunerada. O texto modifica a Lei 7.289/2016 que alterou o Estatuto da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ).

A transferência para a reserva remunerada pode ocorrer quando o oficial completa 60 anos ou de acordo com o tempo de permanência em determinadas funções. A Lei 7.289/16 dispensava do cumprimento dessas regras os comandantes que ocupam cargos como secretário de Segurança, comandantes de policiamento de área, chefe do Estado Maior Geral da PM, entre outros. A lei de autoria de Jair Bittencourt inclui também os comandantes de operações especiais, policiamento especializado, polícia ambiental e da coordenadoria de polícia pacificadora.

– O que fizemos como nosso projeto, que agora é lei em todo o Estado, foi dar um tratamento justo ao policial militar que já dedicou tanto tempo de sua vida à corporação e à sociedade – afirmou Jair Bittencourt.

..

 

Fonte:ASCOM

.2017 © Todos os Direitos Reservados.