Date – 21 maio, 2017

CONSULTÓRIO DE EMAGRECIMENTO DR. VINÍCIUS H. P. SOARES EM ITAPERUNA NO EDIFÍCIO ROTARY, AV. CARDOSO MOREIRA 193 NO CENTRO, SALA 307 – AGENDE SUA CONSULTA PELO TELEFONE OU WHATSAPP (32) 9-9974 –7595 ou (32) 9-8853-5254

A prescrição farmacêutica já é realidade em Muriaé e agora também em Itaperuna.

O consultório de emagrecimento Dr. Vinicius H. P. Soares está fazendo grande sucesso desde sua abertura em outubro de 2015 em Muriaé-MG. “O diferencial dos meus tratamentos é a utilização de extratos vegetais e terapia ortomolecular, sem uso de hormônios e sibutramina.

As formulações são personalizadas de acordo com a necessidade do paciente. Isto aumenta muito a qualidade do tratamento, promovendo um emagrecimento saudável.” Explica o
Dr. Vinicius.
“O Farmacêutico está voltando a ser um membro ativo na saúde da população, como éramos há vários anos atrás, na época dos boticários. O maior beneficiado com certeza é a população. Em agosto de 2013, o Conselho Federal de Farmácia regulamentou a prescrição farmacêutica e atribuições clínicas do profissional farmacêutico“ diz o Dr. Vinicius.
O Dr. Vinicius H. P. Soares é Clínico Farmacêutico pioneiro em Minas Gerais, com especialização e mestrado na área de Farmacologia. Atua como professor universitário e possui três livros acadêmicos publicados na área de medicamentos.
O Consultório fica localizado na Clínica de Estética Avançada SPAZZIO, na Av. Cardoso Moreira, Centro, 193, no Ed. Rotary, sala 307.
AGENDE SUA CONSULTA PELO TELEFONE OU WHATSAPP

(32)9-9974- 7595 ou (32)9-8853-5254.

Domingo 17:20h – OAB decide por abertura de impeachment contra presidente Michel Temer

A comissão especial designada pela diretoria da OAB Nacional para analisar o cometimento de crime de responsabilidade pelo presidente da República concluiu que há indícios suficientes para abertura de processo de impeachment pela Câmara dos Deputados. O relatório foi apresentado em reunião extraordinária do Conselho Pleno da Ordem neste sábado (20), em Brasília, juntamente com o Colégio de Presidentes de Seccionais. Os 81 conselheiros federais ainda analisarão o parecer.

De acordo com a comissão, Michel Temer teria falhado ao não informar às autoridades competentes a admissão de crime por Joesley Batista e faltado com o decoro exigido do cargo ao se encontrar com o empresário sem registro da agenda e prometido agir em favor de interesses particulares. O parecer da comissão foi lido pelo relator da comissão, Flávio Pansieri, que teve como colegas de colegiado Ary Raghiant Neto, Delosmar Domingos de Mendonça Júnior, Márcia Melaré e Daniel Jacob.

O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, classificou a atual crise brasileira como sem precedentes sob todos os aspectos. “A velocidade e a seriedade dos fatos impõe que façamos o que sempre prezou esta gestão: colher posição do Conselho Federal da Ordem. Quero registrar que a confiança e o apoio de todos os conselheiros têm sido fundamentais para que possamos vencer os desafios que temos. A responsabilidade que OAB e advocacia tem é muito grande”, afirmou.

Lamachia explicou ainda que somente convocou a reunião extraordinária após ter acesso aos autos do processo que investiga o presidente da República, Michel Temer, no Supremo Tribunal Federal. “Assim como fizemos ao analisar o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, afirmei que não convocaria sessão baseado apenas em notícias de jornais e fiz o mesmo desta vez: só o faria com dados formais e oficiais do processo”, afirmou, lembrando que, como da outra vez, o presidente da República pôde se defender no Plenário. “Uma demonstração de que priorizamos a democracia e a independência, não criando situações díspares.”.

Para a Comissão, o presidente da República infringiu a Constituição da República (art. 85) e a Lei do Servidor Público (Lei 8.112/1990) ao não informar à autoridade competente o cometimento de ilícitos. Joesley Batista informou ao presidente que teria corrompido três funcionários públicos: um juiz, um juiz substituto e um procurador da República. Michel Temer, então, ocorreu em omissão de seu dever legal de agir a partir do conhecimento de prática delituosa, no caso, o crime de violação do sigilo profissional (Código Penal, art. 325).

“Se comprovadas as condutas, houve delito funcional em seu mais elevado patamar político-institucional. Há dever legal de agir em função do cargo. Basta a abstenção. São crimes de mera conduta, independentemente de resultado”, afirmou Pansieri.

A Lei do Servidor Público prevê em seu art. 116 é dever levar as irregularidades de que tiver ciência em razão do cargo ao conhecimento da autoridade superior ou, quando houver suspeita de envolvimento desta, ao conhecimento de outra autoridade competente para apuração.

O presidente da República também teria procedido de maneira incompatível com o decoro exigido do cargo, condição previstas tanto na Constituição da República quanto na Lei do Impeachment (Lei 1.079/1950), por ter se encontrado com diretor de uma empresa investigada em 5 inquéritos. O encontro ocorreu em horário pouco estranho, às 22h45, fora de protocolo habitual, tanto pelo horário quanto pela forma, pois não há registros formais do encontro na agenda do presidente.

Na conversa entre Temer e Joesley se verifica esforço aparente em se buscar nome favorável aos interesses da companhia para atuar como presidente do Cade e por favorecimento junto ao ministro da Fazenda. Isso também seria falta de decoro por interceder em interesses de particulares, os favorecendo em detrimento do interesse público.

O relator Flávio Pansieri traçou um histórico do instituto do impeachment na ordem jurídica brasileira e lembrou que a OAB foi instada a atuar em outros momentos da história, como com os ex-presidentes Fernando Collor e Luiz Inácio Lula da Silva. Também explicou que as crises vivenciadas no sistema presidencialista, como o brasileiro, são mais graves e aguda e é assim que se encontra o Brasil.

Fonte: OAB

Domingo 16:40h – Homem morre em acidente entre fusca e ônibus em Fervedouro

Um grave acidente entre um ônibus com placa do Rio de Janeiro e um fusca de cor azul, na BR 116, no início da noite deste sábado 20/05/17, deixou uma pessoa morta próximo a Fervedouro. O ônibus saiu do Rio de Janeiro, sentido a Aracaju quando bateu no fusca que seguia em sentido oposto saindo de um distrito de Divino com sentido a Fervedouro. O acidente ocorreu  por das 19:05h, no km 644,2 da BR 116, a cerca de 5 KM da cidade de Fervedouro.

Infelizmente Valteci Coltinho Filho, morador da fazenda Vargem Grande, zona rural de Divino, aproximadamente 53 anos, que estava sozinho no veículo fusca, morreu na hora, ficando preso entre as ferragens.  O corpo de bombeiros de Muriaé compareceu ao local para resgatar o corpo da vítima. O motorista do ônibus não se feriu.

A PM de Fervedouro compareceu inicialmente por alguns minutos até a chegada da   a PRF de Muriaé também esteve no local e assumiu a ocorrência e  registrou o caso, acionando a perícia.

 

Fonte: Paulo Roberto da Rádio

Domingo 15:40h – Motorista perde controle da direção e despenca ribanceira abaixo em Varre Sai

Um motorista saiu ileso após sofrer acidente durante a madrugada na RJ 214, em Varre-Sai. O condutor que não teve a identidade revelada, contou que trafegava pela rodovia, quando próximo da localidade da Bela Vista, perdeu o controle da direção do Volkswagen Gol, de cor prata e despencou ribanceira abaixo. Apesar do susto e algumas avarias no automóvel, ele não teve ferimentos. Bombeiros do destacamento 4/21 de Natividade, guardas municipais e Varre-Sai e a PM estiveram no local.

Fonte: Rádio Natividade

.2017 © Todos os Direitos Reservados.