Date – 12 agosto, 2017

Sábado 22:53 – Policial Militar é alvo de processo por se recusar a usar arma durante o serviço e alegar que “Deus dará o livramento”

Policiais militares durante treinamento de tiro

Soldado do Espírito Santo vai responder a processo administrativo e poderá ser expulso da instituição. Questionado, ele alegou que “Deus dará o livramento” em casos de perigo.

Um soldado da Polícia Militar tornou-se alvo de um processo administrativo interno ao dizer expressamente ao seu comandante que não usará, em nenhuma situação, sua arma de fogo. A justificativa dele é a de que, devido à sua crença religiosa, “Deus o dará o livramento de situações extremas que o obriguem de tirar a vida ou agredir alguém”.

O soldado foi questionado, em sindicância, sobre como agiria se presenciasse um colega de farda ou um cidadão em situação em que a “intervenção letal”, com a arma de fogo, fosse necessária. Na resposta, disse não saber o que faria.

“Respondeu que não saberia dizer como iria reagir (…) além de outras alegações causadoras de impedimento de empenho militar em atividades operacionais”, diz trecho da sindicância, reproduzido no Boletim Geral da PM número 37, publicado na última sexta-feira (11). Trata-se de uma publicação interna da instituição.

O soldado atua na 5ª Companhia do 4º Batalhão da PM, localizada em Aribiri, Vila Velha. Ela é responsável pelo policiamento da região compreendida entre o bairro Glória e São Torquato, incluindo a Grande Santa Rita e a Grande São Torquato. Todas essas regiões enfrentam problemas de violência e tráfico de drogas.

A sindicância foi iniciada em maio e, agora, foi transformada em um Procedimento Administrativo Disciplinar de Rito Ordinário (PAD-RO), de acordo com o boletim. Um dos resultados possíveis desse procedimento é a exclusão do policial.

A averiguação contra o policial começou após chegar ao comandante da 5ª Cia informação de que o soldado comentara com outros colegas sobre “sua recusa em utilizar arma de fogo em qualquer hipótese”.

A sindicância concluiu haver “indícios de irregularidades na conduta” do policial por ele “apresentar postura explicitamente incompatível com as atribuições da função policial militar”.

Cópia da sindicância foi foi encaminhada para o Ministério Público Estadual e para a Corregedoria da Polícia Militar.

Em nota, a Polícia Militar informou que no PAD-RO será garantido ao policial amplo direito de defesa à defesa e ao contraditório e que caberá a Corregedoria as medidas cabíveis em relação ao soldado, sempre garantindo a legalidade e a ética profissional.

“Não dá para consentir”

Mesmo o presidente da Associação dos Cabos e Soldados, sargento Renato Martins Conceição, afirmou não concordar com a ideia de um policial operacional se recusar a usar sua arma de fogo.

“Claro que a arma é o último recurso, mas tem hora que ela não defende só a própria vida, mas também do companheiro de trabalho e do cidadão. Não dá para consentir que o policial trabalhe no serviço operacional desarmado. Não dá para aceitar isso”, afirmou Conceição.

Ele afirmou também que a Associação pode prestar assistência jurídica ao soldado. “Se ele for associado, ele vai ter a assessoria, mesmo para dizer que o que ele quer é indefensável”, disse.

Conceição frisou também que o policial sabe que a arma é inerente à função desde que decide prestar o concurso público. “É a primeira vez que vejo isso. Só ouvi isso no passado, história de policiais que usavam a arma sem munição. Mas era lenda urbana. A arma de fogo é necessária”.

De acordo com o Portal da Transparência do governo, o soldado processado está na PM desde março de 2014.

Filme de guerra pode ter inspirado ideia

Baseado em fatos reais, o filme “Até o Último Homem”, dirigido por Mel Gibson, foi lançado em 2016 e conta a história de Desmond Doss. Ele é um soldado adventista que esteve na Segunda Guerra Mundial, mas optou por abrir mão das armas. Ele socorria e resgatava soldados feridos. A crítica do filme aponta que a maneira como o ator Andrew Garfield construiu o personagem principal mostra Doss como um fanático religioso e com problemas psicológicos.

Fonte: Gazeta Online

Sábado 22:18 – Soldado da PM mata mãe sogra namorada e comete suicídio em Minas


Crimes aconteceram neste sábado (12) em Divinópolis e em Rio Pomba

Um triplo homicídio e um suicídio marcaram a manhã deste sábado (12), em Minas Gerais.

O soldado da Polícia Militar (PM), também soldado da corporação Igor Quintão Vieira, de 23 anos, matou a namorada e a sogra, em Divinópolis, na região Centro-Oeste do Estado, e depois seguiu para Rio Pomba, na Zona da Mata mineira, onde matou a mãe e tirou a própria vida em seguida.

De acordo com a PM, o caso começou quando Igor foi para Divinópolis, por volta das 2h da manhã, entrou na casa da namorada Aline Guimarães Rodrigues, de 34 anos, e disparou contra ela e a mãe dela, Elisabete Guimarães Rodrigues, de 66. Após matar as duas, ele seguiu para Rio Pomba, onde a mãe Eloísa Santa Quintão Vieira, de 48, morava.

“Por volta das 6h, ele enviou uma mensagem para o Whatsapp do irmão dizendo que era fraco, que não aguentava mais e pedia para que chamassem a polícia, porque ele tinha feito besteira. Ainda falou que estava decidido a cometer o auto-extermínio e que, prevendo o futuro sofrimento da mãe, resolveu tirar a vida dela também”, contou o major Flávio Santiago, chefe da sala de imprensa da PM.

Segundo Santiago, os familiares encontraram os corpos de Igor e da mãe dele meia hora depois do envio da mensagem. Um revólver calibre .38 que estava na mão do soldado foi apreendido.

“Cada um deles recebeu um disparo da arma. Tudo indica que foi homicídio seguido de auto-extermínio, mas vamos esperar o resultado da perícia”, afirmou o capitão Leonardo Tagliate, do 21º Batalhão da PM, unidade que faz o policiamento em Rio Pomba.

Ainda de acordo com informações repassadas a Tagliate, Igor não apresentava problemas disciplinares ou de comportamento dentro da PM.

A Polícia Civil informou que a perícia é realizada nas duas cidades e que os laudos sobre os crimes devem sair em até 30 dias.

O soldado da PM cursava a Escola de Formação e Aperfeiçoamento de Sargentos, na Academia da Polícia Militar, no bairro Prado, na região Oeste de BH. O jovem já tinha atuado no 22º Batalhão da PM, responsável pelo policiamento de parte da região Centro-Sul da capital mineira.

Fonte: O Tempo

Sábado 21:22 – Cinco pessoas morreram em acidente na rodovia que liga Tabuleiro a Rio Pomba MG

Tragédia na volta pra casa após festa na cidade de Tabuleiro.

O acidente aconteceu no meio da madrugada deste sábado, na rodovia que liga Tabuleiro a Rio Pomba onde o choque frontal entre um veículo Parati e um Fiat Uno deixou cinco mortos, sendo quatro carbonizados.

Segundo informações, o motorista da Parati, Tiago, 22 anos, que também morreu no local, estava retornando de Rio Pomba, onde teria deixado a namorada e os cinco ocupantes do Fiat Uno retornavam da Exposição de Tabuleiro para Rio Pomba, quatro morreram carbonizados: Hélio, 41 anos; Otoni, 35 anos; José Márcio, 49 anos; Marco, 44 anos; e apenas um sobreviveu, o Geraldo. A tragédia foi registrada pela Polícia Rodoviária de Juiz de Fora.

Fonte: Silvan Alves

Itaperuna – VEST SURF – DIA DOS PAIS está chegando. Lindas roupas no Varejo e no Atacado – Loja da Fábrica no Pátio Cidade Nova (Curva da Fiat) em Itaperuna – Contatos (22) 3022-2660 / (22) 3824-5439 / (22) 9-9747-2810 Roupas com preços especiais.

Sábado – 19:45 – 29º BPM EM ITAPERUNA APRESENTA BALANÇO FINAL DA OPERAÇÃO NOROESTE SEGURO

Em nota a imprensa neste sábado [12] o 29º BPM da polícia militar fez um balaço da Operação Noroeste Seguro, deflagrada durante cinco dias consecutivos e ininterruptos.

Segundo a PM equipes especializadas se revisaram dia e noite em uma operação visou prevenir furtos, roubos e inibir o tráfico de drogas em todos os 9 municípios onde o batalhão atua, o que inclui BR, RJ e estradas vicinais (urbanas e rurais) que interligam a região não sendo registrado nenhum roubo de veículo.

A Operação retirou das ruas:

  • 52 pedras de crack (cerca de 40 gramas)
  • 97 buchas e 06 tabletes de maconha (cerca de 6kg)
  • 11 invólucros de cocaína (cerca de 21 gramas)
  • 745 reais em espécie provenientes comércio de drogas
  • 02 celulares furtados anteriormente  que foram recuperados
  • 01 motocicleta anteriormente furtada e que foi recuperada
  • 01 espingarda cal 28 e um simulacro de pistola apreendidos.
  • 03 cidadãos presos em flagrante pelo crime de tráfico de drogas
  • 01 cidadão reconhecido pelas vítimas por ter roubado celulares em dias anteriores a semana da operação
  • 02 cidadãos presos e reencaminhados ao sistema prisional  por estarem evadidos
  • 09 cidadãos apresentados à autoridade policial por posse e uso de material entorpecente e indiciados na lei de drogas.

As ações de fiscalização no trânsito foram mais de 1.000 abordagens sendo:

  • 178 notificações  emitidas
  • 75 veículos recolhidos por irregularidades

A Operação NOROESTE SEGURO é uma orientação do 6º Comando de Policiamento de Área para o controle do Sistema Integrado de Metas da Secretaria Estadual de Segurança Pública. A sociedade do noroeste fluminense foi a maior beneficiada durante as ações implementadas, podendo usufruir de um policiamento ostensivo reforçado no 9 municípios que são responsabilidade do 29º BPM, disse o Capitão Sérgio Chefe de Operações da Unidade.

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do 29º BPM

Rio – Sábado – 19:15 – PM é morto a tiros por cunhado no quintal de casa

 Mais um policial militar foi morto a tiros. Desta vez, o PM Vaine Luiz dos Santos Ferreira, de 33 anos, foi assassinado no quintal de casa pelo próprio cunhado, na Rua Benedito Meireles, no Morro da Mina, em Nilópolis, na Baixada Fluminense, na tarde deste sábado. Segundo a Polícia Civil, a vítima era lotada na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Caju.

Com este caso, o número de militares mortos apenas este ano subiu para 97 no estado. Os militares do 20º BPM (Mesquita) chegaram a ser acionados para o local. De acordo com a Civil, o autor do crime, que mora no mesmo terreno da vítima, fugiu. Ele foi identificado como Marcelo de Moura Maciel e, ainda segundo a polícia, é guarda municipal.

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) está investigando o caso. Vaine estava na Polícia Militar há quatro anos.

Em menos de 24 horas, dois policiais militares e um policial da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) foram mortos no estado, entre a tarde de sexta-feira e a madrugada deste sábado, engrossando uma triste estatística.

A cabo da PM Elisângela Bessa Cordeiro, 41 anos, do 5º BPM (Praça da Harmonia), foi abordada por bandidos que tentaram roubar seu carro quando passava com o marido de carro na Avenida Martin Luther King Jr., esquina da Avenida Brasil, em Coelho Neto, na Zona Norte, na madrugada de hoje.

Os bandidos dispararam e a policial foi atingida na cabeça. Ela chegou a ser socorrida no Hospital Central da Polícia Militar (HCPM), no Estácio, mas acabou não resistindo. Seu marido não ficou ferido.

Fonte: O Dia

.2017 © Todos os Direitos Reservados.