Blog do Adilson Ribeiro

Guarapari – Sexta-feira – 23:15 – Vendedor de CD esfaqueia e mata estudante universitário e investigação aponta que não houve motivos. Click na foto e veja a matéria completa:

Leandro (sem camisa) foi esfaqueado por Edmilson (de azul) na madrugada desta sexta-feira, em um churrasquinho. Os amigos do jovem lincharam Edmilson, que também acabou morrendo.

 

O assassinato do universitário Leandro Vieira Correia, de 26 anos, que resultou no linchamento e morte do vendedor de CD’s Edmilson Lima da Luz, de 43 anos, pode não ter tido motivação alguma. O crime aconteceu em um churrasquinho, localizado em Muquiçaba, na madrugada desta sexta-feira (02) e chocou Guarapari.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Crimes Contra a Vida (DCCV) e ao longo do dia o delegado Tarik Souk interrogou testemunhas, entre elas o proprietário do churrasquinho e os amigos de Leandro, que espancaram Edmilson até a morte.

Segundo o delegado, o  vendedor de CD’S chegou no estabelecimento antes que os jovens e causou diversos problemas. “O Edmilson chegou no bar por volta das 22h já embriagado e continuou bebendo. Segundo o proprietário do estabelecimento, ele incomodava os clientes e mexia com as mulheres. Ele também perguntou se o proprietário poderia guardar uma arma para ele, que era a faca, e pessoas que estava bebendo com o Edmilson falaram que ele estava  muito alterado e mexendo com as outras pessoas”.

Tarik disse ainda que Leandro estava  com outros seis amigos, entre eles duas mulheres. O jovem estava conversando com uma delas quando Edmilson lhe deu um golpe com uma faca de cabo de madeira no lado direito do tórax.  “A investigação mostra que ele escolheu uma pessoa aleatoriamente que estava no bar. Infelizmente, foi esse jovem que estava no grupo. Foi uma facada no tórax, que o levou a óbito. Quando os amigos viram ele sendo esfaqueado foram para cima do agressor, tomaram a faca dele e iniciou-se essa briga”.

E continuou. “Quando o Edmilson deu a facada o Leandro viu aquela situação e correu. O Edmilson continuou indo atrás dele andando devagar só que nesse momento os amigos do jovem chegaram e seguraram ele”.

O delegado relatou que está  investigando se Edmilson brigou com os jovens ou se apenas foi atacado por eles. Imagens de videomonitoramento da região estão sendo analisadas  e já se sabe que outras pessoas que estavam no bar se aproximaram do grupo no momento  do linchamento. A participação delas ou não na agressão será investigada.

Ele explicou que inicialmente os amigos do universitário não ficarão presos. “Eles se apresentaram espontaneamente na delegacia e a investigação continua. Então serão liberados, até porque não foram presos em flagrante e estão colaborando com o inquérito”, disse Tarik.

De acordo com o delegado, os jovens não tem passagem e serão autuados por lesão corporal seguida de morte, cuja a pena varia entre  4 e 12 anos. “Até o momento não foi confirmada a vontade de matar o Edmilson e sim de agredi-lo ou até conter as agressões que ele estava praticando contra o jovem Leandro”.

Fonte: Portal 27

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *