Blog do Adilson Ribeiro

Segunda Feira – 22:10 – Depois de matar a mulher com tábua de carne, homem se entrega e é liberado pela Polícia. Clique na foto abaixo e veja mais

Ele disse que, na noite do assassinato, queria sair para usar drogas e a mulher não teria deixado

A Polícia Civil de Barra do Garças (520 km de Cuiabá) investiga a morte da jovem Érica Oliveira Gomes, de 22 anos, que foi encontrada já sem vida dentro de casa, na noite da última quarta-feira (19). O marido da jovem é acusado de matá-la e estava foragido. Ele se apresentou na delegacia na sexta-feira (21), prestou depoimento e foi liberado em seguida. Até esta segunda-feira (24), o mandado de prisão contra ele ainda não havia sido expedido.

Érica Gomes morava com o marido, identificado como Firmino César S., de 19 anos, no bairro Jardim dos Ipês, há apenas dois meses, e não aprovava que ele fosse usuário de drogas. Esse teria sido o motivo de sua morte, segundo a Polícia Civil.

Conforme divulgou o G1, Érica foi encontrada morta dentro de casa cerca de um dia depois de ter sido morta. Foi a prima da vítima quem acionou a polícia. Segundo relatou, ela deu pela falta de Érica e foi até sua casa. Lá, viu por um vão na porta que a jovem estava caída e havia manchas de sangue.

Quando a polícia chegou e forçou a entrada na casa, o corpo de Érica já estaria entrando em decomposição e exalava odor. Na residência da vítima não havia sinais de arrombamento. No entanto, alguns objetos, como um celular, um notebook e uma motocicleta teriam sido levados.

O corpo de Érica foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Barra do Garças. Segundo informou a Delegacia Especializada da Mulher, o exame de necropsia foi entregue para o delegado Heródoto Souza Fontenele, responsável pelo caso.

Marido suspeito

Depois de não ser localizado após a morte da mulher, Firmino César passou a ser considerado o principal suspeito do caso. Dois dias depois de Érica ter sido encontrada morta, o jovem de 19 anos se apresentou na Delegacia da Mulher. Lá, foi ouvido pelo delegado.

Segundo agentes da delegacia confirmaram ao LIVRE, o rapaz confessou a autoria do crime. Ele disse que, na noite do assassinato, queria sair para usar drogas e a mulher não teria deixado. Irritado, ele teria pego uma tábua de cortar carne e acertou cerca de três golpes na cabeça de Érica. Depois, fugiu.

Mesmo com a confissão de Firmino, o delegado não pode prendê-lo. Isso porque já havia passado o prazo de 24 horas para ser decretado o flagrante. Por isso, o jovem também não passou por audiência de custódia e foi liberado ainda na sexta-feira (21), após o depoimento.

O LIVRE buscou contato com o delegado Fontenele, mas, segundo informou a delegacia, ele estava em diligências sobre o caso de Érica. No entanto, ele ainda não teria pedido a prisão do assassino confesso.

Rede de enfrentamento

Por meio de nota divulgada nesta segunda-feira, a Associação Rede de Enfrentamento à Violência Doméstica contra a mulher de Barra do Garças e Pontal do Araguaia (Rede de Frente), formada por representantes de diversos órgãos judiciais e forças de segurança pública, disse ter tomado conhecimento sobre o caso.

Na nota, a Rede afirma que não há registro de ocorrências entre o casal, nem pedido de medidas protetivas contra o marido. Ainda assim, presta a solidariedade e diz acreditar que as autoridades vão tomar as providências necessárias para que o caso seja resolvido de forma célere.

A Polícia Civil de Barra do Garças também afirmou que trabalha no caso com intensidade e que tem interesse em finalizar o inquérito ainda nesta semana.

 

O LIVRE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *