Blog do Adilson Ribeiro

RJ – Domingo – 21:45 – Canudos em formato de pênis são febre entre foliões. Clique na imagem e saiba mais:

Entre os foliões, um acessório tem chamado a atenção neste carnaval. Em copos reutilizáveis ou latinhas de cerveja, o canudo voltou a ser usado pelos cariocas. Desta vez, porém, não é o de plástico — proibido por lei desde o ano passado —, mas um com o formato mais fálico. Em forma de pênis, o tal canudo se tornou um sucesso na festa de rua, unindo sátira política e praticidade.

— Esses canudos começaram a ser vendidos no ano passado, mas só esse ano que veio com tudo — conta Anderson Neves, que vende o acessório no Arco do Teles. — Quem brinca mais são as mulheres e o público LGBT, mas todo mundo acaba comprando.

Nos blocos, os canudos são vendidos a R$ 3 cada, ou dois por R$ 5. No entanto, alguns foliões preferem comprar o pacote no atacado, em lojas de artigos de festa. É o caso da professora Carolina Freitas, que distribuiu o acessório entre os amigos.

Fotogaleria: O melhores momentos dos blocos deste domingo de carnaval

— É uma crítica às fake news que tiveram no ano passado durante a eleição. O canudo vira uma brincadeira, uma sátira, e a gente se diverte. — explica Freitas.

Carolina Freitas usa canudo em formato de pênis Foto: Camila Zarur

Carolina Freitas usa canudo em formato de pênis Foto: Camila Zarur

A também professora Débora Freire trouxe o canudo com ela e, assim como Freitas, usa o acessório como forma de protesto.

— Estamos em um momento tão conservador e moralista que ter um canudo desse vira uma afronta. E é exatamente isso que a gente quer, queremos zoar com esse ambiente opressor. — diz Freire.

Canudos neste formato não são novidades, já existem há anos e são comuns em despedidas de solteiro e sexshops. No entanto, sua popularidade no carnaval se deve, como afirmado pelos foliões, a uma notícia falsa que circulou no período eleitoral do ano passado: a mamadeira com formato de pênis. E ela também esteve presente na festa de rua, na fantasia do analista comercial Roberto Moura.

— No início, eu achei que seria hostilizado por causa da mamadeira, mas todo mundo curtiu. Quem brinca mais são as mulheres mais velhas, elas caem de paixão. — conta Moura, que também fez da brincadeira uma forma de protesto. — Toda a minha fantasia é uma crítica ao governo. Devemos usar nossa força cultural para nos manifestar.

Fonte: Extra.

Um comentário sobre “RJ – Domingo – 21:45 – Canudos em formato de pênis são febre entre foliões. Clique na imagem e saiba mais:

  1. Mouraci Stephen Carecho

    “O ESTADO FALHOU, A ESCOLA FALHOU, A FAMÍLIA FALHOU, A RELIGIÃO FALHOU”.
    (Mário Covas)

    Vale a pena clicar no link: https://www.youtube.com/watch?v=ZhYGazieHyw

    A lei da gravidade é apenas uma teoria sugerindo que toda e qualquer porção de matéria é capaz de criar, no espaço ao redor de si, um campo de influência gerando força que puxa. Pelo que se observa nos experimentos, realmente, dentro daquelas proporções matemáticas indicadas em sua fórmula, a coisa funciona bem. Conclui-se então que matéria atrai matéria.
    Uma vez então que a massa, o tamanho e o corpo do planeta Terra são infinitamente maiores que as demais coisas em sua superfície, parece explicado porque todas as coisas caem ao solo, ou seja, porque a força com que a Terra puxa simultaneamente todas as coisas é muito maior que aquela força com que as coisas estão puxando-se mutuamente.

    Nos campos da psicologia e da sociologia o processo não é diferente.
    Tem-se que a família, a escola, a igreja e o estado, embora exercendo força contínua sobre o sujeito, ainda assim falham; eis que a mídia exerce força de muito maior intensidade. Por isso aqueles que controlam o conteúdo na grande mídia conduzem as sociedades ao melhor sabor e critério.
    Independentemente do grau de instrução ou status social, todas as pessoas já perderam a sua originalidade. A conduta de todo e qualquer cidadão já foi padronizada pelas “especiarias techs”.
    Sorria, tem gente puxando as suas cordinhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *