Blog do Adilson Ribeiro

Quarta Feira – 14:40 – Militar do Exército que mantinha família refém se entrega após 14 horas. Veja abaixo:

Tenente-coronel estava com a esposa e os filhos gêmeos na residência do casal, em Cascadura

Rio – O tenente-coronel do Exército que mantinha a família refém em Cascadura se entregou à polícia pouco antes das 10h desta quarta-feira. O militar, identificado apenas como André Luiz, de 50 anos, estava com a esposa, Luciana Arminda, 45, e os filhos, 11, dentro da residência do casal, que fica Condomínio Califórnia Park, desde às 20h de ontem.
Policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope) negociaram a rendição do tenente-coronel. “O protocolo foi seguido. Ele se entregou e está sendo conduzido para a delegacia no momento e a família está sob os cuidados”, contou o porta-voz da PM, o coronel Mauro Fliess.
André Luiz está há 20 anos no Exército e atualmente é baseado em Resende, na Região Sul Fluminense. Durante o sequestro, ele manteve os filhos na porta da residência para que a polícia não entrasse no apartamento.
Segundo o relações-públicas do Bope, o tenente Wellington Moreira, o militar estava com uma pistola ameaçando a família. “Não identificamos ainda qual era e se era pessoal ou institucional”, disse.
BOPE
De acordo com o tenente Wellington Moreira, porta-voz do Bope, que fez as negociações com o militar, o objetivo da negociação foi cumprido, que é preservar vidas.
“A intenção do Bope é a preservação da vida e, hoje, conseguimos preservar todas elas. Ele estava armado e, no final, colocou a arma ao solo e se entregou”, informou. “O time tático do Bope é composto por psicólogos, negociadores, uma série de profissionais para identificar o perfil do tomador”.
EXÉRCITO
Em nota, o Comando Militar do Leste (CML) disse que o Exército acompanhou as negociações de perto, “transmitindo aos policiais informações e dados pessoais que pudessem ser úteis ao processo de negociação”.
O CML informou também que depois de ser levado à delegacia da região, o tenente-coronel foi encaminhado ao Hospital do Exército, onde permanece preso à disposição da Justiça.
“O Exército Brasileiro solidariza-se com os familiares envolvidos nesse traumático episódio, e prestará toda a assistência médica, psicológica e espiritual requerida para a desejada superação. Por oportuno, o Comando Militar do Leste cumprimenta os profissionais da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro que conduziram as negociações, reconhecendo e agradecendo a sua competência profissional no cumprimento de tão sensível missão”, finaliza.
O Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *