Blog do Adilson Ribeiro

Sábado – 19:57 – Mulher que foi morta pelo ex é intimada, três meses depois, para falar sobre agressões. Veja abaixo:

Clique na imagem acima e inscreva-se no Vestibular da UNIG

A Justiça de Mato Grosso intimou Kendra Rayane de Carvalho a depor, no próximo dia 24 de setembro, por um caso de agressão que sofreu de seu ex-companheiro, Ronaldo José Souza de Oliveira, em 2018. Por ela já ter faltado a duas audiências, foi expedido um mandado de condução coercitiva. A medida determina que a polícia conduza a pessoa intimada para a audiência.

Contudo, Kendra não poderá comparecer à audiência. Ela foi assassinada em abril de 2019 e Ronaldo é o principal suspeito. Pelo crime de feminicídio, ele se tornou réu na Justiça em junho. Os dois processos correm na Terceira Vara de Mirassol D’Oeste (a 300 quilômetros de Cuiabá). A informação é do site O Livre.

Segundo a publicação, na primeira ação, Ronaldo foi denunciado pelo Ministério Público. Ele responde por violência doméstica, com agravante da Lei Maria da Penha, e ameaça. Também consta no processo a posse de drogas e de munições.

Por esse caso, Ronaldo foi preso em agosto de 2018 e solto no dia 22 de novembro, por determinação do Tribunal de Justiça. Uma audiência foi marcada para o dia 6 de dezembro, com testemunhas e a vítima, Kendra. Ela tinha 17 anos e não apareceu para depor.

Na madrugada do dia 13 de abril, Sandra, a mãe de Kendra, recebeu diversas mensagens pelo celular. Eram de Ronaldo. Ele afirmava que mataria a jovem. Depois do crime, tornou a enviar mensagens. Dessa vez, pediu que a sogra fosse buscar o corpo da filha.

Ronaldo e Kendra já não estava mais juntos. No entanto, ele soube que ela estava em uma festa, com um amigo. Ele foi até o local e contou para os seguranças que ela era menor de idade. Dessa forma, ela e o amigo foram retirados do local.

Ronaldo seguiu os dois. Em determinado momento, atirou quatro vezes. Três tiros atingiram Kendra e um atingiu seu amigo. Quando a Polícia Militar chegou, ela já estava sem vida.

Ronaldo fugiu depois do crime e só foi preso no dia 28 de maio. Conforme o processo, ele ainda segue preso na Cadeia Pública. Ele também foi denunciado por tentativa de homicídio contra o amigo de Kendra.

Pela morte da jovem, ele responde por homicídio quadruplamente qualificado. Nesse processo, uma audiência de instrução foi marcada para o dia 24 de outubro.

O LIVRE procurou o Tribunal de Justiça para se manifestar quanto à intimação da vítima já morta. A assessoria de imprensa informou que vai entrar em contato com a Comarca de Mirassol D’Oeste para saber sobre o caso, antes de emitir nota.

-Fonte: Manaus Alerta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *