Blog do Adilson Ribeiro

Itaperuna Quinta-feira 17:15 – Vereador NANDI diz que o Prefeito Dr. Vinícius tinha que ter Vergonha de mandar para a Câmara uma Reforma Administrativa que cria mais de 560 cargos com salários de até 17 mil Reais por Mês. Assista ao Vídeo abaixo e dê a sua opinião:

https://y Writing Studio og do Adilson Ribeiro Writing Studio

9 comentários sobre “Itaperuna Quinta-feira 17:15 – Vereador NANDI diz que o Prefeito Dr. Vinícius tinha que ter Vergonha de mandar para a Câmara uma Reforma Administrativa que cria mais de 560 cargos com salários de até 17 mil Reais por Mês. Assista ao Vídeo abaixo e dê a sua opinião:

  1. Kkkkkkkkkkk kkk ou sério!

    Parabéns Nandi, por mostrar a população o que esse dr Vinícius, que não vou chamar mais de prefeito, quer fazer com a cidade de Itaperuna, difícil acreditar que caímos na lorota desse candidato. E gostaria muito de saber a opinião do Rogério ( vice Rogerinho ) que como vereador brigava por tanta, legalidade, o que ela acha disso? Estar na hora Rogerinho de vc começar a lutar contra essas barbaridades que ele está fazendo com o nosso município. Ou vc pode também pretear essas vagas do cabide de empregos RPA, PARA OS CATÓLICOS. Também tem direito.

    1. Saul

      KKKKKKKK ou sério, o Rogerinho não pode pleitear nada, este é outro que entrou nisso de gaiato, não tem moral para tal. Outra coisa, como eu já disse, a diferença é que o Marcus Vinícius sabe que os EVANGÉLICOS SÃO CABEÇA e NÃO CAUDA!

  2. Kiko

    Kkkkkkkkkkk!!! Olha a gentalha! Vereador Nandi! Todos os Cargos são de 17.000,00? Porque se não for, o Senhor tá faltando com a verdade! É bom que essa matéria venha a público! Assim saberemos que o ilustre representante do PP , ou seja, do 11 esteja de fato com a verdade! E não conforme o modelo que seu Partido sempre fez nesta cidade e principalmente ao Brasil: falcatruas, desvios de dinheiro… E foi o primeiro Partido a ser punido pelo MPF, onde terá que devolver aos cofres público a bagatela de 2 Bilhões e 300 Milhões de Reais!

  3. Mendonça

    Eu não paro de aplaudir. 69% dá população merece.
    Que quebrem logo a cidade e que os moradores fiquem a pão e mexerica. Eles merecem.

  4. Kiko

    Vereador Nandi fiscalizar é uma coisa, fazer politicagem é outra coisa! Apresenta como Fiscal do povo, a quantidade de RPAs do ano passado com os respectivos salários! Aí veremos se a Reforna é séria ou se é verdade o que o Senhor falou da Tribuna do Poder Legislativo! Vamos conferir?

  5. Mouraci Stephen Carecho

    ONCE UPON A TIME… era uma vez…

    Na década de 70 trabalhei no setor contábil de uma empresa na cidade de São Paulo. O dono era um iugoslavo, bastante irregular quando se tratava de fisco, apesar da visita constante dos fiscais do estado e da receita federal.
    Toda vez que a fiscalização chegava, a ordem era de que deixássemos a sós, com toda a documentação fiscal da empresa, numa sala reservada exclusivamente para tal finalidade.O homem proibia, sob pena de demissão, todos nós funcionários de prestarmos qualquer informação ou assistência aos fiscais. Só o que podíamos fazer era disponibilizarmos todos os livros contábeis e documentação sobre tudo, sem nada esconder, naquela sala reservada para os tais analistas.
    A empresa nunca foi autuada por nada, apesar das irregularidades que saltavam aos olhos até mesmo de um contabilista em início de carreira. A turma examinava tudo em um ou dois dias de trabalho, carimbava a papelada e expedia certidão de nada consta. Tudo sempre OK.
    Eu sempre fui atrevido e curioso e não me contendo porque era ciente de que haviam coisas do arco da velha naquela documentação, certa vez fui ao dono perguntar se a empresa não estava correndo riscos daquela prática devido as tantas irregularidades. O velho riu e disse que aquela gente deveria ser tratada daquela forma mesmo, sem susto. Fiquei mais curioso ainda e noutra oportunidade fiquei expiando o trabalho dos fiscais. Qual a minha surpresa quando vi aqueles caras abrindo livros e desfolhando sem qualquer gesto de leitura, apenas viravam páginas lá e cá, definitivamente sem qualquer pausa em nenhuma delas, típico mesmo de quem examina algum objeto que não sabe do que se trata.
    Voltei ao dono e novamente questionei se não era perigoso deixar aquele pessoal sozinho com a documentação e até me ofereci acompanhar na próxima visita, caso fosse preciso ocultar alguma coisa.
    O homem me respondeu assim: “fique tranquilo, esse pessoal não conhece nada de contabilidade”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *