Blog do Adilson Ribeiro

Domingo – 21:50 – Bombeiros resgatam a última vítima desaparecida nos escombros de desabamento dos prédios no Rio. Veja abaixo:

↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑↑

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA E FAÇA SEU REINGRESSO OU TRANSFERÊNCIA

 

 

 

 

 

Domingo – 21:50 – Bombeiros resgatam a última vítima desaparecida nos escombros de desabamento dos prédios no Rio.

 

Informação foi confirmada por bombeiros que fizeram o resgate. Número de mortos sobe para 23. Segundo corporação, buscas foram encerradas.

 

Os bombeiros resgataram na madrugada deste domingo (21) o corpo da última pessoa que estava desaparecida no desabamento de dois prédios na comunidade da Muzema, no Itanhangá, na Zona Oeste do Rio. A informação foi confirmada por bombeiros que fizeram o resgate.

A identidade da última vítima resgatada dos escombros foi confirmada como Juliana Martins de Souza. A filha dela, Ana Julia, também morreu na tragédia.

Segundo o Corpo de Bombeiros, depois deste domingo, as buscas foram encerradas.

“Com esse resgate, a corporação encerra um ciclo de mais de duzentas horas ininterruptas de trabalho de busca. De acordo com informações compiladas na área do acidente, não há mais nenhuma pessoa desaparecida”, afirmou a corporação em nota.

 

Assim, sobe para 23 o número de mortos na queda das construções. Mesmo sendo o último corpo que estava na lista de desaparecidos, os bombeiros não descartam encontrar mais vítimas entre os escombros.

Na tarde de sábado (20) bombeiros passaram a usar máquinas para içar pedaços de blocos de concreto do local do desmoronamento. Os dois prédios caíram no dia 12 de abril.

Desde sexta (19), a Justiça decretou a prisão temporária de três envolvidos com a construção e a venda dos prédios: José Bezerra de Lima, o ‘Zé do Rolo’, Renato Siqueira Ribeiro e Rafael Gomes da Costa. Eles são suspeitos de construir e vender os apartamentos dos prédios que desabaram.

Corpos reconhecidos

Neste domingo (21), duas vítimas que foram tiradas dos escombros tiveram os corpos reconhecidos; Enzo, de 6 anos, e Arthur, de 4 anos. Os dois são filhos de Ana Carla Batista, 30 anos, e Jefferson Trajano, de 28, que também morreram na tragédia. O reconhecimento ocorreu no Instituto Médico Legal (IML) no Centro do Rio.

G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *