Blog do Adilson Ribeiro

Sexta-Feira – 19:32 – Elevada taxa de renovação na Câmara de Campos traz reflexões e expressa recado do eleitor. Veja Abaixo:

A dança das cadeiras deste ano superou inclusive a de 2012

A nova formação da nova legislatura da Câmara de Vereadores de Campos, com 20 novos vereadores, e sem representação feminina traz alguns pontos para reflexão sobre o comportamento do eleitor no município. Um ponto é consensual: o eleitor expressou nas urnas o seu desencanto com o desempenho da atual legislatura, em sua maioria alinhada com o prefeito Rafael Diniz (Cidadania), um dos mais rejeitados do Estado.

Apenas dois vereadores que apoiaram o prefeito conseguiram renovar seus mandatos, casos de Fred Machado (Cidadania) e Abdu Neme (Avante). Fred contou com votação bem menor do que as obtidas nas duas últimas eleições. Em 2012, alcançou 4.956 votos; já em 2016 caiu brutalmente para 1.953. Nesta disputa deste ano, sua votação foi ainda mais minguada, 1.927 eleitores optaram por seu nome nas urnas.

Abdu Neme é um vereador com luz própria. Em 2012, fez 4.997 sufrágios, mas quatro anos depois caiu para 3.923. Nas eleições deste ano, porém, conseguiu recuperar prestígio com a expressiva votação de 5.574 votos, o mais vem votado este ano.

A renovação na legislatura deste ano atingiu 80% das cadeiras. Dos 25, somente 5 conseguiram permanecer na Câmara, casos do próprio Abdu Neme, Fred, Igor Pereira (SD), Cabo Alonsimar (Podemos) e Silvinho Martins (MDB).

Há os novos eleitos e outros nem tão novos assim, pois já passaram pela Casa em outras oportunidades. Os 20 são Anderson Mattos (Republicanos), Marquinho Bacellar (SD), Maicon Cruz (PSC), Rogério Matoso (DEM), Bruno Viana (PSL), Thiago Rangel (Pros), Fábio Ribeiro (PSD), Fred Rangel (PSD), Marcione da Farmácia (DEM), Pastor Marcos Elias (PSC), Helinho Nahim (PTC), Bruno Pezão (PL), Nildo Cardoso (PSL), Marquinho do Transporte (PDT), Radael Thuin (PTB), Dandinho de Alciones de Rio Preto (PSD), Kassiano Tavares (PSD), Luciano Rio Lu (PDT), Juninho Virgílio (Pros) e Leon Gomes (PDT).

A dança das cadeiras deste ano superou inclusive a de 2012, quando das 25 cadeiras foram ocupadas por 19 novos vereadores. Na disputa de 2016, houve renovação de 52% nas vagas do Legislativo, com 13 novos legisladores que ingressaram no Legislativo.

A renovação das cadeiras, no entanto, não significa  melhoria ou qualidade na representação política. Muitas vezes representa apenas a troca de nomes, segundo especialistas e observadores da política. Só o tempo vai confirmar se as caras novas (outras nem tanto) nesta legislatura vão mesmo corresponder as aspirações da sociedade campista.

A eleição deste ano manteve uma cadeira para o indicado pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD), como tem ocorrido a cada disputa. Desta vez, saiu o pastor Vanderly, que obteve 5.227 votos em 2016, e entrou Anderson Mattos, com 4.905.

 

 

 

Fonte: Campos 24 Horas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *