Blog do Adilson Ribeiro

Terça-feira – 22:56 – ADVOGADA TEM CASA ATINGIDA POR SETE DISPAROS DE ARMA DE FOGO EM IÚNA, NO ES . Veja Abaixo:

A advogada Elzeni da Silva Oliveira, secretária da Comissão de Direito Notarial e Registral da 16ª Subseção da OAB, no município de Iúna, sofreu um atentado nesta sexta-feira (9), após ter sua residência alvejada por sete tiros, disparados por uma dupla em uma moto.
Os disparos quebraram vidros da varanda e provocaram um grande susto para a família da advogada. De acordo com relatos encaminhados ao presidente da OAB-ES, José Carlos Rizk Filho, há suspeita de que o atentado esteja ligado com a prática da advocacia trabalhista.
Os tiros atingiram o vidro da sacada, a porta de vidro que dá acesso à sala e o forro de gesso do teto. Os autores dos disparos, segundo informações de populares, seguiram em sentido ao bairro Quilombo.
OAB-ES cobra apuração
O presidente José Carlos Rizk Filho enviou ofício na manhã de sábado (10) ao governador Renato Casagrande e à Secretaria de Estado de Segurança Pública pedindo apuração rápida e rigorosa sobre o atentado e também ofereceu o serviço de segurança para a advogada.
“Existe uma grave suspeita de que o fato de ela ter ajuizado uma ação trabalhista possa ter culminado nesses fatos extremamente graves. A advocacia não tem medo e não vai se calar. Não existe esse tipo de intimidação. Nós oficiamos o governador e o secretário de Segurança para que haja uma apuração imediata desses fatos”, declarou.
No ofício ao governador, Rizk Filho informou os procedimentos adotados pela Ordem. “A Seccional, juntamente com a Comissão de Defesa das Prerrogativas, prontamente destacou um grupo de membros para prestar a devida assistência à advogada agredida, fazendo os registros e solicitações para que haja a firme apuração dos fatos por parte desta Ordem, visando responsabilizar, caso as suspeitas se confirmem, aqueles que ostentam escárnio à legislação e não se inibem em agredir a advocacia no exercício da profissão”, destacou o presidente.
Nota de repúdio
A Comissão da Mulher Advogada emitiu uma nota de repúdio ao atentado contra a vida da advogada Elzeni da Silva Oliveira. Na nota, a presidente Anabela Galvão, manifestou solidariedade, se colocando à disposição para apoiá-la.
“Não vamos tolerar situações como essa, principalmente no momento atual, onde, devido a pandemia, as mulheres estão sendo diretamente atingidas, devido o aumento do número da violência doméstica. A violência contra a mulher advogada, no exercício da advocacia, também será combatida pela Comissão”, disse Anabela.
Fonte: Aqui Notícias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *