Blog do Adilson Ribeiro

Sexta Feira – 23:30 – Pai percebe o filho estranho na escola, coloca um microfone escondido e descobre toda verdade. Clique na foto abaixo e veja mais

goo.gl/MK81WH | Que a maioria dos bons pais ficam atentos com tudo que acontece na vida dos seus filhos, isso ninguém dúvida. Contudo, um pai conseguiu ser sensível o suficiente para seguir a sua intuição e resolveu tomar uma atitude que salvou a vida de seu filho.

Stuart Chaifetz é pai de Akian, de 10 anos, que é autista e frequentava uma escola escolhida para ser um local de apoio para ele. Após um ano indo as aulas, o pequeno Akian começou a ter mudanças no seu comportamento, logo percebido por seu pai que começou a ver consideráveis alterações no humor do garoto.

O garoto começou a alterar a voz, ficar mais nervoso em casa, bem diferente do filho feliz e calmo sempre foi. O mal comportamento gerou reclamações dos professores da escola que começaram a enviar bilhetes ao pai, como avisos de que o menino estava agressivo e mal-humorado, características bem diferentes do que o pai conhecia do seu filho.

A fim de descobrir o que estava gerando essa mudança repentina de comportamento do filho, o pai procurou auxilio de um terapeuta comportamental para que houvesse um diagnostico, no entanto, a consulta com a profissional não foi bem sucedida e a cada dia que passava, o filho regredia. Foi então que ele começou a pensar na escola como sendo o lugar que poderia estar sendo o gatilho para a mudança em Akian.

A procura de uma maneira de investigar o que estava acontecendo, ele tomou medidas próprias, comprou um gravador de áudio e escondeu na mochila do filho. Sem imaginar o que poderia encontrar nas horas de gravações, o pai ficou surpreso ao ouvir que o professor auxiliar de Akian, usava de palavras de abusos, usando nomes obscenos.

Após conferir o material gravado, tudo foi esclarecido para o pai, mas algo pior ele iria descobrir naquelas 6 horas de gravação. Professores também usavam de conversas inapropriadas em sala de aula, como assuntos sobre sexo e bebidas, algo voltado para adultos.

Embora soubesse que as gravações seriam uma prova de que os diálogos estavam influenciando o menino, Stuart pensava que poderia não dar em nada. No entanto, ele resolveu enviar os áudios aos representantes do colégio que tomaram as providência devidas, demitindo tanto quanto o professor e o assistente.

Confira a matéria completa sobre o caso:

Por 1News Brasil
Fonte: www.1news.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *