Blog do Adilson Ribeiro

Rio – Quarta-Feira – 23:33 – Fiscalização das novas normas começa nesta sexta-feira pela Seop. Veja Abaixo:

Inicialmente, a fiscalização terá viés de conscientização, e pode culminar com determinação para o fechamento de comércios. No dia 18, comitê científico avalia reabertura das escolas 

RIO – O prefeito do Rio Eduardo Paes comentou, nesta tarde, após reunião com representantes do setor econômico, que a fiscalização da prefeitura sobre as normas do decreto publicado nesta quarta-feira sobre as normas de funcionamento dos estabelecimentos comerciais será feita por amostragem, por agentes da Secretaria de Ordem Pública (Seop).

“Vamos escolher determinadas boates, quiosques, bares que possam ter maior risco de contaminação e ir fiscalizando”, disse o prefeito, acrescentando que as ações começam nesta sexta-feira, com um viés mais voltado para a conscientização:

“Obviamente a prefeitura não consegue fiscalizar todas as áreas da cidade. A gente precisa da conscientização da população. E, nessa reunião de hoje, conversamos com diferentes segmentos de atividades econômicas para construir com eles uma tentativa de parceria, para que não tenhamos que tomar medidas mais radicais lá na frente”.

Sobre o fato de ter voltado atrás, horas após a publicação do decreto, na norma que permitia o funcionamento dos estádios, que agora seguem fechados, o prefeito comentou que avaliou que seria difícil cumprir as normas de isolamento social nos eventos esportivos.

“A minha percepção é que isso seria impossível de ser cumprido. É muito difícil. O jogo de futebol, por suas características, iria acabar sendo um ambiente mais difícil de controlar”, comentou Paes.

Já o secretário de Saúde, Daniel Soranz, comentou especificamente em que a dificuldade de fiscalizações nos estádios de futebol difere das dificuldades de fiscalização em bares da cidade, por exemplo:
“O ponto delicado nos estádios é a entrada e saída dos torcedores, momentos em que seria muito difícil controlar o distanciamento social”, disse Soranz.

Eduardo Paes comentou que representantes do setor de bares se comprometeram a intensificar o trabalho de conscientização nos estabelecimentos, e que eles reclamaram da presença de ambulantes na porta dos comércios, que, segundo eles, está sendo um fator que gera aglomeração:

“A Seop vai agir fiscalizando essa questão levantada por eles, começando nesta sexta”.

Segundo Soranz, a Secretaria municipal de Saúde fará ações de conscientização nas áreas de lazer das orlas das praias, neste domingo. E que, caso haja descumprimento, será necessário realizar multa individual para quem não estiver utilizando máscara ou quem estiver em aglomerações em alguma região, e também para estabelecimentos comerciais que estiverem descumprindo as regras.

REABERTURA DAS ESCOLAS
O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, comentou, nesta quarta-feira, que haverá uma reunião do comitê científico da prefeitura, no próximo dia 18, para avaliar a reabertura das escolas municipais, assunto que não foi abordado na resolução conjunta entre prefeitura e governo do estado, publicada nesta quarta-feira, sobre normas para o funcionamento dos estabelecimentos comerciais.
“A gente espera que o comitê científico possa falar quando vai abrir, como vai abrir, e se é possível começar a discutir a reabertura das escolas neste momento”.
Desde o início do programa de testagem da prefeitura, anunciado no último domingo, Daniel Soranz comentou que já foram realizados 300 testes e mais de seis mil auto notificações pelo aplicativo da prefeitura:
“A gente inicia o rastreamento de contatos e começa a ter um panorama em tempo real da disseminação de casos na cidade. E passa a perceber locais onde há um surto localizado, um foco de disseminação do coronavírus em bairros, regiões administrativas ou até em locais de trabalho ou de convívio social”.
Daniel Soranz reforçou que a vacinação terá início, na cidade do Rio, entre os dias 20 e 25 deste mês. E que, até o primeiro trimestre, a proposta é aplicar 450 mil testes de covid-19 no município.
NOVOS LEITOS DE COVID-19
Segundo Soranz, os profissionais que estavam no Hospital de Campanha do Riocentro foram todos transferidos para o Hospital Ronaldo Gazolla, que opera hoje com 380 leitos.
“Nesses primeiros 10 dias de janeiro, cerca de 250 pessoas foram internadas no Ronaldo Gazolla, com isso houve uma redução da fila de espera por leitos de mais de 140 pacientes para 14 pacientes hoje. Nós também abrimos 20 leitos de CTI no Souza Aguiar. A proposta é que tenhamos um total de 345 novos leitos abertos até a segunda semana de fevereiro”.
O secretário comentou, ainda, que 23 leitos serão abertos no Hospital Salgado Filho, e que foi estabelecida uma parceria com o Hospital Clementino Fraga Filho, no Fundão, para a abertura de 60 leitos.
“Há também um compromisso da rede federal de abrir novos leitos. Há uma discussão sobre o momento ideal para a reabertura do Hospital Federal de Bonsucesso, que é super importante para o combate à covid-19, e também uma discussão no governo do estado para a abertura do Hospital Modular (em Nova Iguaçu), também para reduzir a fila de pacientes da Baixada Fluminense. Isso tudo está acontecendo de forma simultânea”, disse Soranz.
Fonte: O Dia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *